quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Um Xerife da pesada: Flávio Migliaccio recebeu o Troféu Oscarito


Frio, nevoeiro, mas uma plateia quente. Assim foi o cenário que premiou o grande ator Flávio Migliaccio que recebeu o Troféu Oscarito na 42ª edição do Festival de Cinema de Gramado na noite deste 12 de agosto. Temperatura a parte vamos falar do amor que os fãs dedicam ao “Seu Chalita” e que fizeram dele um dos mais esperados nomes do Festival de Cinema de Gramado.
O ator Nelson Xavier e sua esposa Via Negromonte, foram ao palco para entregar o prêmio ao ator global. Emocionado Migliaccio beijou a estatueta  e contou que desde pequeno queria ser Oscarito:  “Eu vou contar uma historinha aqui que é a seguinte. Quando eu tinha 10 anos, eu estava no grupo escolar e fizeram uma pesquisa para ver o que cada aluno queria ser quando crescesse. Eu falei que eu queria ser o Oscarito. A professora me deu uma bronca, disse para eu escolher outra profissão, não consegui ser o Oscarito, mas consegui ter a mesma profissão que ele. E agora, com 80 anos, eu estou aqui recebendo um prêmio com o mesmo nome dele. Não sei se é o destino, se é premonição, só sei que é uma coisa mágica. E isso basta. Obrigada a todos vocês” concluiu.
No coletiva pouco antes da premiação ele agradeceu mais de uma vez pelo prêmio, mas em dado momento disse que “não merecia” a honraria. “Não queria vir. Eu achei que não merecia. 
O ator está fazendo a obrigação dele.” Conclamou as pessoas a procura-lo, pois “Sou uma pessoa comum”, “não gosto do endeusamento do artista, mas vocês podem tirar fotos”,  disse arrancando risadas da imprensas presente.
Falou ainda da sua felicidade em fazer as pessoas felizes: “O ser humano procura a felicidade, o menor sofrimento possível. E em um país como esse, que está todo estraçalhado, fazer as pessoas terem um pouco menos de sofrimento, é uma dádiva. Me sinto muito feliz fazendo isso tudo”. Finalizou.

Vale ressaltar que o Xerife da dupla “ Shazam (Paulo José) e Xerife (Flávio Migliaccio)” personagens criados por Walter Negrão em sua novela "Meu Primeiro Amor", que foi ao ar em 1972. Fizeram tanto sucesso, sobretudo entre o público infanto-juvenil, e que acabaram ganhando um seriado, ficando  no ar entre outubro de 72 e março de 74, ainda emociona as crianças, e na entrada do tapete vermelho mesmo com 4 graus,  um garoto clamava por uma foto com o atoar, ao conseguir agradecia e agradecia... Muito obrigado, muito obrigado. Novamente, emocionado Migliaccio, abraço e beijou o garoto,  depois entrou na Van e voltou para a telinha, onde sua maior alegria é saber que faz alguém feliz com suas atuações.