quarta-feira, 10 de agosto de 2016

ELA É OURO, agora o sonho é comer e conhecer a lanchonete da Vila dos atletas.


Assim que subiu ao pódio dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, foi ovacionada pela torcida que cantou junto com ela o hino nacional, Rafaela desceu para falar com dezenas de jornalistas que a esperavam. Quando foi perguntada sobre o que queria fazer agora que era campeã olímpica, respondeu rápido: “Agora eu só quero comer. Estava segurando o peso”. Seu objetivo, ela disse, era conhecer a lanchonete da Vila dos atletas.

Depois de sair da Arena Carioca 2, onde ganhou suas cinco lutas na Olimpíada, ela começou a maratona que todo medalhista olímpico brasileiro deve enfrentar. Ela só chegou à Vila Olímpica perto das 3h da manhã, após participar de quatro programas diferentes. Sabe o que ela comeu nesse meio tempo? Dois hambúrgueres, comprados pela equipe de comunicação da CBJ (Confederação Brasileira de Judô) na lanchonete que atende aos jornalistas na Olimpíada.

A lanchonete da Vila, aquela que Rafaela Silva, está ansiosa para conhecer, estava fechada. E ainda não tinha aberto quando ela saiu, às 9h da manhã, para mais uma maratona. Rafaela foi para o Espaço Time Brasil, um pavilhão montado pelo COB (Comitê Olímpico do Brasil) em um shopping na Barra. Lá, mais entrevistas e fome. “Eu não consegui nada ainda. Só bebi água e suco. Acordei com o pessoal batendo no quarto, querendo abraçar, ver a medalha”.


Mas como vida de campeã olímpica é bem mais complicada do que todo mundo imagina, Rafaela não estava liberada para fazer o que quisesse após mais esse compromisso. Depois de deixar o espaço do COB, era hora de atender aos patrocinadores e mais jornalistas, lá  foi ela para o centro do Rio de Janeiro, em um hotel, para dar mais entrevistas e se encontrar com representantes das empresas que bancam a CBJ.  No dia seguinte, ela tinha agendadas dez entradas aos vivo na televisão, aja fôlego, e o sonho de conhecer aquela lanchonete da Vila dos Atletas, em que ela poderia comer à vontade e não pagar nada, estava longe da campeã olímpica.